terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Não sou e sou.


Não pense que eu sou a garota certa, ou melhor, uma garota certa. Eu nunca coube mesmo nessa definição. Mas sou do tipo que se entrega, que oferece amor aos monte ao conquistado. E que não hesita em sempre se dá. Não pense que eu desaguo compreensão, querido. Do muito que aceito, as vezes não compreendo. Tem dias que tou pra tudo, outros pra nada. Mas sei fazer do beijo e do abraço um prazer vivo.

Fujo muitas vezes dos abismos de uma mulher, dos seus detalhes, de suas manias. Sei ser moderna, careta, cuidada, desajeitada. Tropeço nos obstáculos em mim. Sou paranóica e complexada com meu peso. Grito e esperneio. Logo após tou rindo da minha fragilidade. Não, eu não sou a garota certa. Sou errada, implicante, ciumenta, incompreensiva, carente. Tenho uma carência de me dá enjôo.

Mas sou do tipo que te abraça quando chega de mansinho, do tipo que te mima, que te quer. Faço dramas. Não intencionais, mas são dramas. Viro criança com algodão doce. Choro de felicidade. Piro com sussurros. Sou aquela que derrete com um gesto doce, que acredita no poder das palavras. Sou fiel.

Sou do tipo que oscila, vivo nos extremos. Vou e volto do céu e inferno com grande frequência. Não finjo uma gentileza, um orgasmo. Engulo a seco facadas que recebo para não vomitar na cara daqueles que vejo pequenos. Penso e sinto coisas que não queria, e não sou menor por isso.
Sou inteira, não certa.

14 comentários:

Caféína disse...

Poxa, que forte que vc é!!

Daniel Abreu disse...

Você se supera, sempre.

Tiago Moreira disse...

Certo ou errado, céu ou inferno?

Mas vale é viver um pouco de cada, como bem falaste, pois a vida é dialética pura.

Blog interessante, belos escritos.

Saudações!

L. Malloy disse...

Acompanha o meu blog, por favor.

L.

disse...

e tem coisa melhor que ser inteira? quem é inteira não pode ser certa. onde ficariam os erros? justamente àqueles que nos deixam ainda mais encantadoras.

adoro seus textos, estava com saudades dele. é, eu sei, estava bem sumida, mas resolvi aparecer e dar o ar da graça!

beijo, flor

Day Pinheiro disse...

Oi Vanessa...acompanho teu blog discaradamente e publicamente há muito tempo, já. Me delicio sempre com teus textos. Mas precisei comentar agora. Porque ninguém mais vive tanto nos extremos quanto eu! rsrss...O texto é forte mesmo. Você, protagonista nele, tao forte quanto.

Ah! Passa no blog e pega o selo pra você também! O beijo!

Maria Fernanda disse...

Você é verdadeira, moça. E parece um pouco eu.

Já leu aquele texto "a pessoa errada"? Deveria.

Layz Costa disse...

Lindo, lindo, lindo!
:)

Intenso, maravilhoso, uma delícia, gostei mesmo.
beeeeeijo Van!
=*

Ane Talita disse...

"Sou do tipo que oscila, vivo nos extremos. Vou e volto do céu e inferno com grande frequência. Não finjo uma gentileza, um orgasmo. Engulo a seco facadas que recebo para não vomitar na cara daqueles que vejo pequenos. Penso e sinto coisas que não queria, e não sou menor por isso."
Isso foi extremamente foda!

=)

[ rod ] disse...

Um texto que conta um pouco de nós e dos nossos desejos... és uma pessoa normal do tipo apreciada...

e com um ar baiano de ser.

Bjs moça e o carnaval? r ss s







Novo Dogma:
oriEnto...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Jéssica disse...

CARALHO nunca vi nenhum texto tão EU em toda essa blogosfera. Nenhum que fosse da própria autora do blog, ainda mais. Já vi de outras pessoas, outros escritores, que a galera postou. Mas sabendo que foi vc quem escreveu, e parece tanto comigo. Caramba, dá susto.

Posso roubar pra mim? *-*


Sim, qto a mim, to de boa, sem dor, sem problemas, sem "mão na cabeça de preocupação". to "começo de ano", tudo às maravilhas. e nao, nao tou namorando (ainda bem hahhaa)


Beeeijo, adoro voceeee e vamos aparecer né? :D

Eu rabisco disse...

Vou voltar sempre. =]

(f)

Foi um prazer a leitura.

Daniel Abreu disse...

Parei pra pensar aqui. É por isso que eu te amo, porque comigo você é você, inteira, que sobra.

=)

Nana de SouZa disse...

Velho....agora entendi pq foi tão grande nossa sintonia!

Me vi no seu texto. Aliás suas palavras sempre me moldam; ou sou eu que me moldo a elas?
Sei que você é um ser iluminado, Menina Borboleta.
Vc tem o dom do carisma, do "desvendar", sabe?

Admiro a veracidade que suas palvras, seus textos vestem. Quando leio o seu blog, exploro, "apalpo", sinto, viajo!

Cheirooooooo enoooorme
E continue me inspirando =D