sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Numa dessas noites em que o inverno chegar, e o frio arrepiar minha pele, juro que vou embora. Deixo pra trás esse formigueiro de gente, filas permanentes em quase todos os lugares e o engarrafamento das maquininhas de quatro rodas.

Largo tudo que aceito por conveniência na minha vida. E faço só o que me faz bem, antes que seja tarde. Deixo marcada na pele aquela tatuagem de borboletas como expressão de liberdade e sigo caminho.

E se você quiser caminhar ao meu lado, o privilégio é todo meu, amor.

4 comentários:

Jéssica disse...

Que lindo. Amei *-*
Combinou com a foto do título do blog :D

;**

Janete Andrade disse...

ah quisera eu um dia poder fzr isso da vida tb! largar tudo... sair a procura de algo q nem sei bem dzr o q...

mlr vanessa tô fazendo facu de administração, pense numa vida corrida, tô sacrificando todos os meus fds pra estudar... :x

sim mlr meus textos cm smp cheios de melancolia, saudade, nostalgia e tda aquela m* q vc já conhece! ô vida cruel essa de gnt encalhada... ô vida cruel vanessa! rsrsrs

beijão =@@

Y a s h a disse...

Às vezes tenho vontade de largar toda era barulheira e sair por aí. Quase sempre tenho vontade de uma total Liberdade.

Então, antes que seja tarde, façamos, flor. :*

.:Tati Sabino:. disse...

engraçdo, mesmo reclamando uma vez ou outra eu não conseguiria vir longe dessa bagunça!! Sou uma urbanóide..rs